quarta-feira, 26 de junho de 2013

Lei Maria da Penha, inócua e deletéria

Ela espera com ansiedade a saída do companheiro da prisão. Mas não por saudade. É por medo, pavor! “Ele vai me matar.", diz a mulher que sofreu por anos nas mãos de um homem violento. Após tanto tempo de agressões diárias, ela resolveu dar um basta no sofrimento. Registrou queixa contra o marido. Ela é uma das milhares (talvez milhões) de mulheres que romperam o medo,  procuraram abrigo na justiça e acabaram mortas.

No dia 8 de março (Dia Internacional da Mulher), fui convidado a participar do Programa Dito e Feito Debate, na Rádio São Francisco.